Blog

Não somos mais o país do futuro, já somos o país do presente.

Não somos mais o país do futuro, já somos o país do presente.

No Brasil do presente existe uma nova geração, conhecida como a primeira geração global de brasileiros, formada de jovens conectados com o mundo digital e que exercitam uma nova maneira de se relacionar, onde a tecnologia permite trocas em múltiplos tempos e espaços.

No país do presente, rapidamente, os jovens com os mesmos desejos se conectam e começam a se movimentar. São pessoas que acreditam no poder realizador de um novo tipo de pensamento coletivo, onde pensar no outro não exclui pensar em si mesmo. De acordo com um estudo intitulado “Sonho Brasileiro”, 50% dos jovens sem sentem conectados com pensamentos mais coletivos do que individualistas.

Esse novo coletivo é um sentimento generalizado que reestrutura a maneira como agirmos no mundo. Cansados de depender de hierarquias e sistemas rígidos, esses jovens acreditam em micro-revoluções cotidianas que impactam positivamente suas rotinas. Para o “Sonho Brasileiro”, o jovem capaz de entender a diversidade e agir pelo coletivo é um “jovem ponte”. Alguém que conecta espaços, sonhos e vidas. Ele age como um catalisador de ideias gerando um novo tipo de influência transversal entre pessoas e instituições. Seu grande diferencial é enxergar a sua revolução a partir do contato com muitos grupos e no dialogo com temas e realidades diferentes.

O Brasil e conhecido como um país de gente simpática, somos bons de diálogo e trocas…It’s time to wake up, de expor seus desejos individuais e pensar no coletivo… O 4Legal acredita em micro-revoluções cotidianas, e você?

Os comentários estão fechados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.